Pesquisa sobre Violência Doméstica – Série de reportagens

9 de março de 2018

Na semana de homenagem às mulheres, uma série de reportagens exibiu como tema a problemática da Violência Doméstica sofrida por esse gênero.

A pesquisa desenvolvida pelo Professor José Raimundo Carvalho (CAEN/UFC), em parceria com o Instituto Maria da Penha (IMP), revela que quatro em cada dez mulheres que cresceram em um lar violento sofrem o mesmo tipo de violência na vida adulta.

O pesquisador destaca que a Lei Maria da Penha, que visa proteger a mulher vítima de violência doméstica e familiar, é considerada uma das três melhores leis do mundo nessa área. No entanto, segundo ele, há problemas na aplicação.

“Os entes federativos, não só a nível estadual, municipal, mas também o Governo Federal, ainda não fizeram a Lei Maria da Penha funcionar de maneira plena”, declara.

A pesquisa mostra, ainda, que a maior parte dos agressores vivem nas zonas rurais dos municípios, “onde a taxa de violência é duas a três vezes maior do que nas capitais”. E acrescenta o professor José Raimundo, “No meio rural não há qualquer estrutura de atendimento para essas mulheres”.

O projeto “Diálogos de Paz”, criado por Ana Cláudia Gomes de Melo, juíza do interior do estado do Ceará, oferece ao agressor a oportunidade de “assumir o erro e refletir a desnaturalização da violência no ambiente familiar” declara a reportagem publicada no dia 09/03 em jornal local. O projeto atende a homens envolvidos em agressões que recebem orientação psicológica, partilhando de suas vivências em grupo de conversa.

Acompanhe a série de reportagens nos links:

Matéria exibida em 07/03/2018

Matéria exibida em 08/03/2018

Matéria exibida em 09/03/2018

Fonte: Reportagens de Wâniffer Monteiro e Cinthia Freitas exibidas no G1 CE – http://g1.globo.com/ceara/

Termos: